quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

EXPOSIÇÃO “O UNIVERSO DOS LIVROS CARTONEROS”

A Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva vai acolher a exposição “O Universo de livros cartoneros” da editora Vento Norte Cartonero. 

“A história das editoras cartoneras começa com um toque de fábula trágica. Era uma vez um país abaixo da famosa linha do Equador mergulhado em mais uma de suas costumeiras crises cíclicas. É o contexto no qual emerge a primeira editora cartonera do mundo. Reza uma das lendas sobre sua origem, alimentadas pelo silêncio dos fundadores, que dois amigos, o escritor Washington Cucurto e o artista plástico Javier Barilaro, tinham o propósito de fundar uma editora convencional, mas como não havia dinheiro nessa época na Argentina para um empreendimento de tal tipo, entre outras coisas porque todas as contas de poupança nos bancos estavam sequestradas, tiveram então a ideia de brincar fazendo um livrinho com textos fotocopiados e capas de papelão. O resultado agradou e incentivou a criação imediata no ano de 2003 da hoje histórica Eloísa Cartonera. 
(…) Criadas por pequenos grupos de pessoas ligadas ao fazer literário e cultural, em certos casos também a coletivos com preocupações políticas e sociais, funcionam muitas vezes como propostas de intervenção para lançar, junto a textos de autores reconhecidos, vozes e linguagens de sujeitos sempre silenciados, para tornar a escrita e a leitura práticas de maior incidência na vida cotidiana, sobretudo entre setores que historicamente estiveram à margem da cultura letrada. 
(…) Sem dúvida, pode-se afirmar que a originalidade do livro cartonero reside em boa medida no suporte que se usa para a elaboração das capas e no trabalho plástico que recebem, pois ao se empregar o papelão (cartón em espanhol, por isso o nome) inverte-se o destino de um material típico da sociedade de consumo, os depósitos de lixo ou as empresas de reciclagem, para sua conversão através da criatividade em parte de um objeto que busca se inserir sob outra lógica no campo de bens simbólicos. Em tal sentido, a opção pelo papelão está ligada ao gesto da consciência ecológica na luta atual pela sustentabilidade do planeta, um gesto que não deixa de ser uma tomada de posição política. A isso se acresce que o resultado das intervenções plásticas nas capas, usando diferentes técnicas, dá ao livro cartonero uma certa “aura”, pois cada exemplar resulta único pela singularidade da mesma. (…) A exposição que aqui se apresenta é apenas uma pequena amostra do heterogêneo universo dos livros cartoneros. O visitante poderá observar o que editoras de diversos países de América Latina e Europa publicam e a forma singular como elaboram seus livros. O espírito que a guia então é o de possibilitar que o público visitante conheça a proposta editorial que nasceu da precariedade e hoje se espalha por diferentes sertões do mundo.” 
[Excertos de um texto de Gaudêncio Gaudério, Vento Norte Cartonero]
Nota: Existe a possibilidade de visitas guiadas à exposição para grupos, através do endereço: servicoeducativo.cultura@gmail.com 
Curadoria: Vento Norte Cartonero 
Apoio: Lúcia Fernandes
Organização: Biblioteca Municipal com o apoio do serviço educativo

0 comentários:

Enviar um comentário