quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

BEBÉTECA | “HISTÓRIAS DA VIDA EM DÓ MAIOR”

ANA ESTEVES E LÚCIA BARBOSA
29-02-2020

Era uma vez uma “contadora de histórias” e uma “cantadora e tocadora de histórias”. Convictas de que a “união faz a força”, deram início a este projeto, que visa estimular a curiosidade e o gosto pela descoberta, quer através da leitura, quer através da música.

Destinatários: bebés dos 3 meses aos 5 anos e famílias
Ingresso: 5€ criança + acomp.; acomp. extra 2€
Inscrições: a partir de 27 de janeiro AQUI 
Mais informação | bme.inscricoes@gmail.com



CONCURSO NACIONAL DE LEITURA - FASE MUNICIPAL

DIA 12 DE FEVEREIRO

No âmbito da 14.ª edição do Concurso Nacional de Leitura - CNL, promovido pelo Plano Nacional de Leitura 2027 (PNL 2027), a Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva vai acolher a Fase Municipal, onde serão selecionados três vencedores por cada nível de ensino (2.º ciclo, 3.º ciclo e secundário) do Município de Espinho.

Obras a concurso no Município de Espinho:

"Chocolate à chuva" de Alice Vieira – 2.º ciclo

"Mar me quer" de Mia Couto – 3.º ciclo

"O doente inglês" de Michael Ondaatje – secundário

Organização: Biblioteca, PNL e Rede de Bibliotecas de Espinho



EXPOSIÇÃO “O UNIVERSO DOS LIVROS CARTONEROS”

A Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva vai acolher a exposição “O Universo de livros cartoneros” da editora Vento Norte Cartonero. 

“A história das editoras cartoneras começa com um toque de fábula trágica. Era uma vez um país abaixo da famosa linha do Equador mergulhado em mais uma de suas costumeiras crises cíclicas. É o contexto no qual emerge a primeira editora cartonera do mundo. Reza uma das lendas sobre sua origem, alimentadas pelo silêncio dos fundadores, que dois amigos, o escritor Washington Cucurto e o artista plástico Javier Barilaro, tinham o propósito de fundar uma editora convencional, mas como não havia dinheiro nessa época na Argentina para um empreendimento de tal tipo, entre outras coisas porque todas as contas de poupança nos bancos estavam sequestradas, tiveram então a ideia de brincar fazendo um livrinho com textos fotocopiados e capas de papelão. O resultado agradou e incentivou a criação imediata no ano de 2003 da hoje histórica Eloísa Cartonera. 
(…) Criadas por pequenos grupos de pessoas ligadas ao fazer literário e cultural, em certos casos também a coletivos com preocupações políticas e sociais, funcionam muitas vezes como propostas de intervenção para lançar, junto a textos de autores reconhecidos, vozes e linguagens de sujeitos sempre silenciados, para tornar a escrita e a leitura práticas de maior incidência na vida cotidiana, sobretudo entre setores que historicamente estiveram à margem da cultura letrada. 
(…) Sem dúvida, pode-se afirmar que a originalidade do livro cartonero reside em boa medida no suporte que se usa para a elaboração das capas e no trabalho plástico que recebem, pois ao se empregar o papelão (cartón em espanhol, por isso o nome) inverte-se o destino de um material típico da sociedade de consumo, os depósitos de lixo ou as empresas de reciclagem, para sua conversão através da criatividade em parte de um objeto que busca se inserir sob outra lógica no campo de bens simbólicos. Em tal sentido, a opção pelo papelão está ligada ao gesto da consciência ecológica na luta atual pela sustentabilidade do planeta, um gesto que não deixa de ser uma tomada de posição política. A isso se acresce que o resultado das intervenções plásticas nas capas, usando diferentes técnicas, dá ao livro cartonero uma certa “aura”, pois cada exemplar resulta único pela singularidade da mesma. (…) A exposição que aqui se apresenta é apenas uma pequena amostra do heterogêneo universo dos livros cartoneros. O visitante poderá observar o que editoras de diversos países de América Latina e Europa publicam e a forma singular como elaboram seus livros. O espírito que a guia então é o de possibilitar que o público visitante conheça a proposta editorial que nasceu da precariedade e hoje se espalha por diferentes sertões do mundo.” 
[Excertos de um texto de Gaudêncio Gaudério, Vento Norte Cartonero]
Nota: Existe a possibilidade de visitas guiadas à exposição para grupos, através do endereço: servicoeducativo.cultura@gmail.com 
Curadoria: Vento Norte Cartonero 
Apoio: Lúcia Fernandes
Organização: Biblioteca Municipal com o apoio do serviço educativo

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

1, 2, 3… READ & PLAY WITH ME!



Atividades didáticas em inglês, com história, música e movimento para crianças!
O objetivo é a aprendizagem da língua inglesa de uma forma natural, utilizando o corpo (TPR Total Physical Response), através da exploração de histórias em inglês, das artes, da música, da dança e dos jogos didáticos. Esta atividade é dinamizada pela voluntária Ana Paula Marques.
Público-alvo: crianças dos 3 aos 5 anos e até 2 acompanhantes
Periodicidade: um sábado por mês com limite máximo de 10 crianças.

Inscrição gratuita AQUI

CONTOS E CANTOS PARA INFANTES

Iniciativa promovida por RUI RAMOS, de “O Baú do contador”

“Rui Ramos, natural do Porto, Portugal é contador de histórias orais, escritas e
desenhadas, há mais de 4 anos. Formador nas áreas da ilustração, escrita criativa e narração oral. 
Licenciado, Mestre e Doutor em Geologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), estudou os mistérios da Terra e do Universo para melhor poder contar as suas histórias. 
Foi investigador científico durante 12 anos na FCUP Criativo por natureza, improvisador por vocação, contador por paixão e formador por sentido de dever e prazer pela partilha de conhecimento. 
Contar histórias é a melhor forma de transmitir ideias, conceitos e informação de forma lúdica e cativante, quer para miúdos quer para graúdos.” 
Inscrições prévias destinadas a crianças com idades compreendidas entre os 2 aos 5 anos Custo: 3€ por criança.
Inscrições AQUI
Organização: Biblioteca Municipal e Baú do Contador

BEBÉTECA | “BZZZ!! A CASA DA MOSCA FOSCA!”

Pelo coletivo "O Som do Algodão"

Sete assentos, sete pratos e sete animais… alguém bate à porta. Quem será que aí vem? A partir do livro “A casa da Mosca Fosca”, de Eva Mejuto, os bebés serão envolvidos por lengalengas e onomatopeias despertadas pelas diferentes personagens.

Destinatários | crianças a partir dos 2 anos e famílias

Ingresso | 3.5€ por participante

Inscrições a partir do dia 04-12-2019 AQUI  

Mais informação | http://www.osomdoalgodao.pt/

CONCURSO DE CARTAZES “AGRICULTURA FAMILIAR E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL”

No âmbito da Rede de Bibliotecas Associadas à Comissão Nacional da UNESCO, na qual a Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva está integrada, estamos a promover um Concurso de Cartazes dirigido a várias faixas etárias sob o tema “Agricultura familiar e alimentação saudável”, visando sensibilizar para a necessidade de garantir a segurança alimentar e dietas nutritivas para todos (anexamos Regulamento e Ficha de Inscrição para o Concurso).
A data limite para entrega dos trabalhos a Concurso na Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva é dia 8 de maio, sendo efetuada a comunicação dos 4 trabalhos selecionados para nos representar, no dia 15 de maio.
A comunicação dos resultados do Concurso será efetuada no dia 22 de maio pela Comissão Nacional da UNESCO e a cerimónia de entrega de prémios será no dia 16 de outubro, Dia Internacional da Alimentação, no IV Encontro das Bibliotecas Associadas à Comissão Nacional da UNESCO, que decorrerá na Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva, em Espinho.

Os trabalhos serão divididos em quatro categorias:

Entre os 12 e os 15 anos (3.º ciclo)
Tema: A minha quinta

Entre os 16 e os 18 anos (secundário)
Tema: A produção de alimentos sustentáveis

Entre os 20 e os 50 anos
Tema : A arte como estímulo para uma alimentação saudável

A partir dos 65 anos
Tema: A agricultura e adaptação às alterações climáticas
A cada categoria será atribuído um vencedor.

Participe!
Organização: Biblioteca Municipal e Comissão Nacional da UNESCO

Regulamento - Ficha Concurso

EXPOSIÇÃO DE PINTURA “LET’S KEEP TOGETHER” DE RITA BRAGA ALVES

EXPOSIÇÃO DE PINTURA “LET’S KEEP TOGETHER” DE RITA BRAGA ALVES
Inauguração: dia 11 de janeiro às 15:00 horas


O trabalho “Let’s keep together” (vamos permanecer juntos) é sobre a humildade que nós, enquanto seres humanos parte de um todo, devemos ter sobre a Natureza. Propõe-se refletir sobre o impacto das intervenções físicas do homem na paisagem natural. Os traços riscados podem representar as construções, os espaços manipulados fisicamente pelo homem. As manchas de cor podem representar as paisagens, quer como mancha espessa com o uso de acrílico, quer como mancha leve e subtil com o uso de aguarela. A ideia é recriar, em pequenas pinturas, o jogo de intervenção versus paisagem onde a mancha espessa pode passar por cima do traço impondo a sua força - por muito que mudes eu prevaleço – e onde a mancha leve permite criar a transparência que confirma a sua presença permanente - mesmo que não me vejas estou aqui.  Mais trabalhos em www.ritabragaalves.weebly.com.
Rita Braga Alves, arquiteta e artista plástica.

1, 2, 3… READ & PLAY WITH ME!

1, 2, 3… READ & PLAY WITH ME!

Atividades didáticas em inglês, com história, música e movimento para crianças!
O objetivo é a aprendizagem da língua inglesa de uma forma natural, utilizando o corpo (TPR Total Physical Response), através da exploração de histórias em inglês, das artes, da música, da dança e dos jogos didáticos. Esta atividade é dinamizada pela voluntária Ana Paula Marques.
Público-alvo: crianças dos 3 aos 5 anos e até 2 acompanhantes
Periodicidade: um sábado por mês com limite máximo de 10 crianças. Inscrição gratuita AQUI

CONTOS E CANTOS PARA INFANTES

Iniciativa promovida por RUI RAMOS, de “O Baú do contador”

“Rui Ramos, natural do Porto, Portugal é contador de histórias orais, escritas e
desenhadas, há mais de 4 anos. Formador nas áreas da ilustração, escrita criativa e narração oral. 
Licenciado, Mestre e Doutor em Geologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), estudou os mistérios da Terra e do Universo para melhor poder contar as suas histórias. 
Foi investigador científico durante 12 anos na FCUP Criativo por natureza, improvisador por vocação, contador por paixão e formador por sentido de dever e prazer pela partilha de conhecimento. 
Contar histórias é a melhor forma de transmitir ideias, conceitos e informação de forma lúdica e cativante, quer para miúdos quer para graúdos.” 
Inscrições prévias destinadas a crianças com idades compreendidas entre os 2 aos 5 anos Custo: 3€ por criança.
Inscrições AQUI
Organização: Biblioteca Municipal e Baú do Contador